Seleção Argentina: Sabella surpreende na lista de convocados e chama Rodrigo Palacio

Sabella soltou a lista de jogadores que estarão nas duas primeiras partidas das Eliminatórias que serão jogadas em Outubro contra Chile e Venezuela, respectivamente nos dias sete e no dia onze. A lista de convocados apresenta uma série de surpresas. Entre ausências e retornos Rodrigo Palacio está de volta a Albiceleste, enquanto Cambiasso e Zanetti ficaram de fora. Rick Alvarez foi o único jogador da Inter de Milão chamado.

O treinador rasgou elogios a “La Joya” Xeneize, que hoje está no Genoa da Itália e tem apresentado um bom futebol, inclusive tendo marcado três gols nas duas últimas partidas. “É um jogador que se sacrifica e sempre se mostra para o jogo, um jogador que serve quando temos a bola e quando não. Vem bem, está jogando em um grande nível e é um atacante que sempre gostei”.

Sabella que assistiu a Boca e Estudiantes na noite de quinta-feira (22/9), também falou de Román. “Vou falar com Riquelme, Já o fiz quando declarou que estava cansado após uma partida (…) veremos se estará bem para jogar contra o Brasil”.

Outras surpresas foram Jonás Gutiérrez e Nicolás Gaitán. Carlitos Tevez ficou de fora mais uma vez, para alegria de uns e frustração de outros.Por ter sido chamado pelo treinador para a Seleção Argentina local, Agustín Orión tem grandes chances de ser o terceiro goleiro. Já Javier Mascherano, apesar de estar suspenso para a primeira partida das eliminatórias, também foi chamado para defender a Seleção sendo que será utilizado na partida contra a Venezuela.

Lista de convocados:

SergioRomero  (Sampdoria-Italia)
Mariano Andújar  (Catania- Italia)
Pablo Zabaleta (Manchester City-Inglaterra)
Nicolás Burdisso (Roma-Italia)
Federico Fernández (Nápoli-(Italia)
Martín Demichelis  (Málaga-España)
Nicolás Otamendi (Porto-Portugal)
Nicolás Pareja (Spartak Moscú –Rusia)
Marcos Rojo (Spartak Moscú-Rusia)
Emiliano Insúa (Sporting-Portugal)
Ever Banega (Valencia-España)
Fabián Rinaudo (Sporting-Portugal)
Ricardo Álvarez (Inter-Italia)
Jonás Gutiérrez (Newcastle United-Inglaterra)
José Sosa (Metalist-Ucrania)
Javier Pastore (Paris S.G.-Francia)
Ángel Di María (Real Madrid-España)
Nicolás Gaitán (Benfica –Portugal)
Lionel Messi (Barcelona-España)
Gonzalo Higuaín (Real Madrid-España)
Sergio Agüero (Manchester City-Inglaterra)
Rodrigo Palacio (Genoa-Italia)
Eduardo Salvio (Atlético Madrid-España)
Javier Mascherano (Barcelona-España)

About the Author

Junior Sagster
Jornalista esportivo, formado em Comunicação Social/Jornalismo. Acompanha o futebol argentino desde a Copa do Mundo realizada no México em 1986, quando viu pela primeira vez Maradona jogar pela Seleção Argentina. Em sua carreira como jornalista tem 06 anos de experiência, 02 em redação e 04 em assessoria de imprensa esportiva.

Comentários

  1. Raulinson josé disse:

    Está na hora de olharmos para frente e buscarmos alternativas na juventude juntamente com aqueles que estão bem no momento e que podem equiparar-se aos melhores da atualidade.Zanetti, Cambiasso, Demichelis,Sosa e Jonás Gutiérrez são jogadores dispensáveis,mas cada treinador que assume a nossa seleção tem suas opções e aposta geralmente em jogadores que nunca dão resultado,isso não é uma concepção minha,mas uma constatação quando vemos que a nossa última conquista com a seleção principal foi em 1993;de lá para cá,só derrotas e frustrações e as mesmas desculpas imbecis da nossa mídia hipócrita,que eleva treinadores medíocres ao céu e um pouco depois,por força da incompetência dos mesmos e dos nossos dirigentes,que mais parecem ditadores, é obrigada a rebaixá-los ao inferno com a cara-de-pau de sempre.
    Sinto-me feliz ao ver uma geração tão brilhante como esta que temos em mãos,mas me sinto triste por essas joias não estarem sendo comandadas por Guardiola,Bianchi ou alguém desse nível.
    O que faremos para acomodar jogadores como Iturbe,Messi,Lamela,Aguero,Salvio,Pastore,Banega,Valeri,Pillud,Álvarez,por exemplo?Que sistema criaremos para que a técnica dos nossos jogadores,juntamente com um esquema forte defensivamente,possa prevalecer sobre os demais,assim como faz o Barcelona,sem querer aqui,nenhum tipo de comparação,mas o modelo deles deve servir de parâmetro para nós,uma vez que dispomos de grandes jogadores,mas não conseguimos montar um grande time,a começar pela nossa defesa
    Será que morrerão os enganches?
    É triste ver Messi solitário e implorando aos céus para vencer um Mundial pela seleção,já que não confia tanto nos parceiros que são escolhidos para ajudá-lo em campo.Não dá para jogar com 3 zagueiros e 2 volantes de contensão e ainda colocar um velocista como Di Maria para atuar na criação de jogadas no meio campo ao lado dos limitados Sosa e Mascherano.
    Se a defesa é um problema e Mascherano mostrou-se como uma ótima opção,por que escalá-lo como volante se temos Banega para fazer essa função?Será que Valeri,Pastore e Aguero perderão lugar para Sosa e companhia?
    O que Jonás Gutiérrez e Nicolás Gaitán trarão de diferente para nossa seleção?Espero que o nosso treinador não esqueça de que futebol também se ganha jogando bem e buscando o ataque e que será preciso ir pra cima das grandes potências mundiais e jogar buscando o gol se quiser ter sucesso em uma seleção,é só ver a Espanha e você verá que a postura que ela adota em todos os jogos é a mesma e não muda de estilo nem de esquema de acordo com o rival,pelo contrário,ela é sempre agressiva e mantém o mesmo padrão em qualquer situação.
    Citei a Espanha porque não posso citar a Nigéria nem a Venezuela como referências positivas,a não ser que eu diga que a Venezuela melhorou de uns anos para cá,é só isso…

  2. igor carter disse:

    meu maior ídolo, Rodrigo Palacio!!! merece bastante, tem jogado muitíssimo bem

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com