Brasil e Argentina fazem partida de volta da Copa Roca em Belém Joza Novalis - 28/09/2011 - 11:55

Brasil e Argentina duelam hoje pela partida de volta da Copa Roca, torneio agora apelidado de Superclássico das Américas. Na primeira partida em Córdoba, há duas semanas, as esquipes não saíram do zero em confronto em que o estudo do adversário pareceu ser mais importante que qualquer outra coisa. Agora parece que não. Ambas as equipes se apresentam mais interessadas na conquista dos três pontos. O jogo começará às 21h50 na cidade de Belém e será arbitrado pelo uruguayo Jorge Larrionda.

A pressão por uma vitória sobre um adversario de peso coloca a seleção de Mano menezes na obrigação de buscar a vitória no clássico de hoje à noite pela Copa Roca. Então nada daquela história de tentar montar um grupo de jovens jogadores para uma seleção vencedora no futuro. Em outras palavras: esqueçam Oscar, do Inter e Lucas do São Paulo. Alguns jovens atletas estão além dessa ideia porque já são candidatos à titularidade mesmo na seleção principal. É o caso do voluntarioso Danilo, do Santos, assim como os de Neyamar e Damião. O craque do Santos estárá em campo hoje em Belém para a alegría da torcida teen local, que se agromera nos treinos e nos arredores hotel onde o Brasil está hospedado. Não é o caso porém de Leandro Damião, do Inter. O jogador que parece ser eleito por Mano como o seu nove insubistituível se contundiu e estará de fora do encontro. Em seu lugar o técnico canarinho escalou Borges, um dos principais atacantes do futebol brasileiro local na atualidade. O centroavante santista terá a seu lado Ronaldinho Gaúcho e, um pouco mais atrás, compondo o meio-de-campo, Diego Souza, do Vasco. A formação portanto é ofensiva e diz bem sobre a expectativa pela vitória brasileira no jogo de hoje à noite.

Na Argentina, Sabella ainda não deixou claro qual será a formação titular da equipe albiceleste. Sua ideia era a de colocar D´Alessandro como o titular do meio-de-campo. Com o corte de el Cabezón a vaga deverá preenchida por Walter Montillo, do Cruzeiro. Sabella também falou em Guiñazú para ocupar a vaga de D´Alessandro, embora o jogador não seja da posição. Mas é provável que Guiñazú entre na equipe e modifique o esquema, que passaria de 4-4-2 para 4-5-1 (ou 4-4-1-1, com Monillo como enganche). Ambos os esquemas protegem bastante a zaga, mas também asseguram um bom desempenho no ataque pela qualidade e característica dos jogadores que os formam. Mas o que também assegura um bom desempenho albiceleste no encontro de hoje é a entrega dos atletas à seleção argentina. Muitos sabem que tão cedo não terão outra oportunidade de vestir a camisa albiceleste e que esta é uma grande oportunidade para convencer el Pachorra de que também podem fazer parte de futuras convocações à seleção dita principal.

Prováveis formações:

Brasil: Jefferson; Danilo, Dedé, Réver e Kléber; Casemiro, Ralf e Diego Souza; Neymar, Borges e Ronaldinho. Técnico: Mano Menezes.

Argentina: Agustín Orión; Christian Cellay, Leandro Desábato e Sebastián Domínguez; Iván Pillud, Augusto Fernández, Héctor Canteros, Emiliano Papa e Walter Montillo; Pablo Mouche (ou Guiñazú) e Lucas Viatri (ou Emmanuel Gigliotti). Técnico: Alejandro Sabella.

Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguay)
Local: Estádio Mangueirão, Cidade de Belém, Brasil
Horário e Trasmissão: TV aberta, 21h50

Joza Novalis

emailfacebooktwittergoogle plus

Mestrando em Teoria Literária e Lit. Comparada na USP. Formado em Educação e Letras pela USP, é jornalista por opção e divide o tempo vendo futebol em geral e estudando o esporte bretão, especialmente o da Argentina. Entende futebol como um fenômeno popular e das torcidas. Já colaborou com diversos veículos esportivos.


Tags:, , , , , ,