Conheça Facundo Parra, atacante que interessa ao Vasco Alexandre Leon Anibal - 22/12/2011 - 00:59

No começo da semana algumas notícias mostravam um possível interesse do Vasco da Gama em Facundo Parra, do Independiente. O atacante de 26 anos é uma das principais peças do time comandado por Ramón Díaz e foi um dos melhores jogadores da equipe vermelha na conquista da Copa Sul-Americana do ano passado.

Parra começou nas categorias de base do River Plate, mas por desavenças se mudou para as categorias de base do Chacarita Juniors, time da cidade de Buenos Aires que atualmente está na B Nacional. Com 19 anos, o atacante fez a sua estreia pelo “Chaca” na B Nacional na temporada 2004/2005, atuando em 20 jogos e convertendo dois gols.

Nos outros dois anos pela B mais boas atuações de Parra levaram o time “funebrero” a negociá-lo com o Larisssa, da Grécia. Assim, Facundo jogou na Europa por duas temporadas com 10 gols em 46 jogos. Em 2009, com a volta do Chacarita à primeira divisão, a diretoria do clube resolveu repatriar o jogador. E Parra não decepcionou o time que o revelou para o futebol: foi um dos destaques da equipe e marcou 14 gols – inclusive um lindo gol de bicicleta contra o San Lorenzo e dois contra o Boca Juniors, na histórica vitória por 4 a 1 – em 35 jogos.

Mesmo assim, as boas atuações do atacante não impediram o retorno do Chacarita para a B Nacional. Com isso, um clube que precisava de um atacante se interessou pelo futebol do jogador: o Independiente. O “Rojo” de Avellaneda disputaria além do Apertura a Copa Sul-Americana e mais do que nunca precisava de gols.

Parra fez poucos mas importantes gols na campanha vitoriosa da Copa Sul-Americana do ano passado. Marcou o primeiro gol do Independiente no jogo de volta da semi-final contra a LDU, vencido pelos argentinos por 2 a 1, e marcou dois dos três gols do “Rojo” no segundo jogo da final, contra o Goiás. Os 3 a 1 obtidos em Avellaneda igualaram o confronto – na ida os brasileiros venceram por 2 a 0  – e forçaram a disputa de uma prorrogação e posteriormente, pênaltis.

Atacante que nunca se caracterizou por fazer muitos gols, já que não é um centro-avante de ofício, Parra tem como trunfo a garra aliada a um forte senso de colaboração. Quando o Independiente era treinado por Antonio Mohamed, por muitas vezes recuava para ajudar a marcação e saía em disparada ao ataque pelo lado esquerdo para finalizar as jogadas de ataque construídas pelos alas Cabrera e Mareque e pelo meia Patricio Rodríguez.

Com 1,84 m, o atacante se destacou no Chacarita pelos gols de cabeça, resultado de uma boa colocação na área. Também demonstra certa habilidade no chute com os dois pés, embora tenha uma técnica apenas razoável. Nesse ano, o atacante não foi tão bem no Independiente devido a algumas contusões que o tiraram do time titular nas rodadas finais do Clausura e nas rodadas iniciais do Apertura. Com a recuperação de sua forma física, poderá ser importante para o elenco do Vasco que disputa da Copa Libertadores da América em 2012.

Gol de bicicleta de Parra contra o San Lorenzo:

Goleada do Chacarita por 4 a 1 contra o Boca Juniors pelo Clausura de 2010, com dois gols de Parra:

Analista de sistemas, radialista e jornalista, pós-graduação em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte. Neto de argentinos e uruguaios, herdou naturalmente a paixão pelo futebol da região. É membro do Memofut, CIHF, narrador do STI Esporte (www.stiesporte.com.br ) e comentarista do Esporte na Rede, programa da UPTV (www.uptv.com.br ).

Tags:, ,
 
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com