Bielsa x Simeone: duelo de treinadores argentinos na Liga Europa Tiago de Melo Gomes - 27/04/2012 - 17:00

Desde 1980, quando Alfredo Di Stefano levou o Valência ao título da antiga Recopa, um treinador argentino não é campeão de algum dos torneios continentais europeus. Mas a seca chegará ao fim, já que a final da Liga Europa será disputada entre duas equipes treinadas por argentinos: o Atlético Madrid, treinado por Diego “Cholo” Simeone enfrentará o Athletic Bilbao de Marcelo “Loco” Bielsa.

O confronto entre argentinos numa final européia era esperado e até desejado. Mas o que se imaginava era outra coisa: Messi e Mascherano enfrentando Higuaín e Di Maria numa final entre Barcelona e Real Madrid na Champions. No entanto, o encontro será outro, entre treinadores que se conhecem há muito tempo. Afinal, Simeone era titular da seleção argentina no Mundial de 2002, quando a albiceleste era treinada exatamente por Bielsa.

El Cholo se referiu precisamente a isso em suas declarações: “É muito bonito. Sinto uma grande admiração por Marcelo, respeito muito Cláudio (Vivas, ajudante de Bielsa) e todos os que trabalham muito bem em Bilbao. Chegaram à final da Copa do Rei e agora a esta… é maravilhoso o que estão fazendo. Será uma final entre amigos. Mas ambos os lados com a esperança de vencer”.

A final premia dois treinadores controvertidos, com métodos muito distintos. Bielsa fez escola em seu país natal priorizando a marcação por pressão, a velocidade, o jogo envolvente. Após ganhar títulos por Newell’s e Vélez treinou as seleções argentina e chilena antes de chegar a Bilbao. Ao que se comenta, teria recusado uma proposta da Internazionale por acreditar que no clube basco teria melhores condições de trabalho.

Simeone tem outro estilo. É mestre em armar sistemas defensivos muito sólidos e prefere o contra-ataque. Em termos de estilo de jogo está mais para Carlos Bilardo que para Marcelo Bielsa. Logo após encerrar a carreira de jogador conquistou seu primeiro título na nova função, o Apertura 2006 pelo Estudiantes. Venceu ainda o Clausura 2008 pelo River Plate, o último título do gigante argentino. Depois de salvar o Catania do descenso e abandonar o Racing, por achar que não teria condições de trabalho adequadas, assumiu o Atletico no meio da temporada. Transformou uma equipe vacilante em um time confiável e quer conquistar o maior título de sua carreira como treinador.

Tiago de Melo Gomes é bacharel, mestre e doutor em história pela Unicamp. Professor de História Contemporânea na UFRPE. Autor de diversos trabalhos na área de história da cultura, escreve no blog 171nalata e colunista do site Futebol Coletivo.