Newell’s vence e alcança o Boca na luta pela liderança do Clausura

Os dois principais postulantes ao título encararam equipes desesperadas por fôlego na corrida contra o “fantasma de la B”. Se sugerem jogos menos complicados nessa situação, mas tanto Newell’s Old Boys quanto Boca Juniors sofreram diante de Olimpo e Atlético Rafaela. Os rubronegros venceram, mas os auriazuis empataram com um gol aos 50 do segundo tempo.

Com seis rodadas pela frente, os Leprosos e Xeneizes lideram com 25 pontos, um a mais que o Tigre com 24 unidades. Já para a turma da rabeira, os bahienses seguem na zona de descenso direto, enquanto La Crema foge da Promoción, mantendo o San Martin e o San Lorenzo mais longe.

Mesmo com um time essencialmente reserva (prioridade para a Libertadores), a equipe B de Julio Cesar Falcioni entrou com vontade de campeão no Nuevo Monumental. Graças a Pablo Mouche, …, saíram na frente e prevaleceram durante a etapa inicial: 1 x 0, aos 30 do primeiro tempo.

Após a volta dos vestiários, e mesmo que os visitantes tivesse mais posse de bola e chegadas perigosas, os donos da casa se aproveitaram de uma bola parada no escanteio e empataram tudo: 1 x 1, aos 15 do segundo tempo. Já a partir daí, o duelo foi ganhando emoção a medida que o tempo passava.

Os dois lados pressionavam, e o inacreditável se acumulou para surgir no finzinho do jogo. Gandin virou o jogo de pênalti, após um lance de mão polêmico do zagueiro Ruiz. Quando já se contabilizava a virada, e a torcida local combinava onde iriam comemorar, Blandi acertou uma bicicleta fantástica e empatou tudo de novo: 2 x 2, aos 50 minutos do segundo tempo, placar final. Um tento histórico, que levou o jovem atacante as lágrimas neste final cinematográfico.

Já em Bahia Blanca, os Leprosos começaram atordoados e perdendo para o Olimpo, com um gol de Maxi Laso. Entretanto, isso serviu de incentivo para os visitantes reagirem e buscar o empate logo em seguida, na chegada de Victor Figueroa: 1 x 1, aos 18 minutos, um após o gol dos anfitriões.

Imediatamente, e durante a maioria do resto da partida, a equipe de Gerardo Martino dominou o volume de jogo e as ações ofensivas, como se os protagonistas houvessem trocado as camisas. E num belo passe de Aquino, Perez driblou o goleiro Ibañez e mandou para as redes: 1 x 2, aos 30 minutos, placar final.

Próximos confrontos: Boca x Vélez, Newell’s x Union

About the Author

Rodrigo Vasconcelos
Rodrigo Vasconcelos entrou para o site Futebol Portenho no início de julho 2009. Nascido em Buenos Aires e torcedor do Boca Juniors, acompanha o futebol argentino desde o fim da década passada, e escreve regularmente sobre o Apertura, o Clausura e a seleção albiceleste

Comentários

  1. Tvinicius disse:

    Já estava no 6 minuto de acréscimo, portanto era 51 minutos do segundo tempo. Ele deu 4 minutos de acréscimo ou até o Boca empatar.

  2. Igor Sosa disse:

    teve penalti nesses mesmos acrescimos, o que gerou uma demora né……o juiz deve ter acrescentado mais.

  3. Diogo Terra disse:

    O juiz poderia ter avisado que daria acréscimos. Talvez seja isso. Ou o bom e velho chororô de time-pequeno-prejudicado-pela-arbitragem-oprimido-pelo-sistema. Aliás, deveriam agradecer ao Blandi por ter perdido ao menos dois gols que teriam matado o jogo muito antes desses acréscimos.

    Se o Tanque não se recuperar e o Blandi for escalado em seu lugar até quarta-feira… Melhor nem pensar.

  4. Diogo Terra disse:

    Retificando: não se recuperou. Rezemos.

  5. REGI disse:

    Pra mim, se o Boca for pra cima do Uniao lá, vai perder feio!
    acho q o Boca nao passa nao! sei la!
    esse time chileno é mt bom!

  6. REGI disse:

    no Clausura, acho q o proximo jogo entre Boca e Velez, vai ser o jogo q vamos conhecer o time q realmente esta melhor preparado para vencer o campeonato!
    mas vou ficar na torcida aki pelo Tigre q tá mt bem!
    quem sabe né…

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com