Verón se despede de La Plata Tiago de Melo Gomes - 15/06/2012 - 14:53

O Estudiantes fará a penúltima partida de uma temporada medíocre contra um já rebaixado Olimpo. Uma partida que não deveria ter o mínimo interesse. Mas que entrará para a história. Será a última partida profissional de Juan Sebastian Verón em La Plata. A cidade verá pela última vez aquele que possivelmente tenha sido o maior jogador de sua história.

A história de Verón em muitos aspectos parece tirada de algum roteiro de filme. Nasceu em La Plata, no dia de um clássico Estudiantes x Gimnasia. O que não impediu seu pai, Juan Ramón “La Bruja” Verón, ponteiro esquerdo pincharrata, de atuar normalmente e ainda marcar um gol. Aos 19 anos estava no elenco que levou o Estudiantes à série B em 1994, mas teve atuação destacada na campanha do ano seguinte, que trouxe o Pincha de volta.

Dali foi vendido ao Boca Juniors, de onde ganharia o mundo. Encantou o planeta, ganhou todos os títulos que pôde, se transformou em estrela internacional. Consagrado, voltou ao Estudiantes, e aos 31 anos foi a estrela no primeiro título nacional do clube em 23 anos. Em 2009 comandou o Pincha na extraordinária virada sobre o Cruzeiro dentro do Mineirão. Com 34 anos Verón dava ao clube do seu coração o primeiro título de Libertadores desde o tri 1968/69/70, quando seu pai era um dos destaques da equipe.

E é essa história (tão boa que nem parece real) que termina amanhã. La Plata verá seu filho ilustre em campo pela última vez. Na semana seguinte virá a despedida definitiva, em Santa Fé. Mas a emoção deverá ser maior na partida contra o Olimpo, já que será a despedida em casa. O próprio jogador divulgou carta se despedindo (veja aqui).

Tiago de Melo Gomes é bacharel, mestre e doutor em história pela Unicamp. Professor de História Contemporânea na UFRPE. Autor de diversos trabalhos na área de história da cultura, escreve no blog 171nalata e colunista do site Futebol Coletivo.